Páginas

quinta-feira, 29 de março de 2012

O rio

imagesFlui, pula, respinga nasce o rio

Humilde se lambuza na terra

Sacia a sede da relva

Traz vida á planície

Enfrenta a primeira queda

Cresce e enfrenta outra queda

Corre, dribla pedras, bate, bate de novo

Tanto bate, poli, lapida, fura

Se une a outros e cresce

Recebe chuva e pingos e se derrama em uma cascata

Brinca e sacia a mata

Vira jovem e pula de cima de despenhadeiros

O rio maravilha o mundo corta vilarejos, cidades, países

Banha moças, brinca com meninos, dá casa a peixes

O rio alimenta os homens

Fica caudaloso, oferece seu leito para embarcações

Se contém e movimenta turbinas

O rio recebe esgotos da civilização

Sufoca-se

Ira-se, se enche, o rio mata

É fotografado, ri banguela

Avista o mar, se derrama, dilui

O rio morre

2 comentários:

Tuco Egg disse...

E nós morremos junto.

Rubinho Osório disse...

Eu rio com teu rio...
És poeta!