Páginas

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Luto com o luto

Morro de saudades.

Não sei se seria essa só uma força de expressão, mas é assim mesmo que me sinto. Parece que ando morrendo por sentir a falta de tudo e de todos.

É triste essa separação. E agora, ainda mais, que a morte veio levar meus velhos (e só agora percebo que eles se foram algumas décadas antes do que eu havia planejado) a saudade do Brasil é temperada com esse dissabor.

É muito melancólico, eu sei, mas meu peito está tão apertado. Então queria chorar sem parar, por todos esses anos longe. Chorar pelo destino que me separou - sem o meu consentimento.

Neste instante vejo, foi isso que fiz nas minhas últimas idas ao Brasil. Só fiz isso: luto.

Que droga - agora chega o maldito sentimento de vazio. Mas eu sei que esse vazio só pode ser uma desagradável ilusão... Eles estão com Deus… Como tem sido difícil rezar sem o pai. Parece que vem todo o sentimento de quando a gente estava rezando para ele, vem toda a carga de fé que depositamos naquelas orações. É claro que nossa fé não diminuiu com isso, mas a dor da perda do pai é inevitavelmente grande.

Não sei se ainda chorei o suficiente.

Talvez seja uma repressão inconsciente que venha em nossas cabeças. Eu vivo no conflito que manifestei na época: Meu pai estava morrendo e eu ficava falando para ele que tudo ia dar certo, por que eu não chorei e o abracei e lhe falei do meu medo e desespero de perdê-lo? Mas aí eu lembro que ele detestava isso. Foi tão difícil ser forte para ele.

É muito ruim reprimir essa dor, esse medo, mas é ruim também se entregar a ela. Desta forma, continuo chorando aos pouquinhos, quase todos os dias, quase o dia todo.

7 comentários:

Rondinelly disse...

Roger, acho que é uma estratégia ostensiva de algum deus desesperado, essa saudade espraiada. Agora sei que não sou só eu... Saí de casa há um ano, foi quando percebi que só um espectro saiu de casa. Eu mesmo fiquei lá, há anos atrás... Desde que vi Árvore da Vida a minha dor de saudade tem sido amplificada. Diferente da sua situaçao, meus pais e irmãos estão todos vivos; é a distância que me separa deles, a distância temporal principalmente, dos meus 8 anos de idade, brincando em casa, chupando laranja do pé (as lágrimas estão me atrapalhando aqui, só pra constar...), mainha me arrumando pra igreja, pra praça, saindo pra feira com painho, escutando as histórias dos vizinhos velhos, sabendo de alguma coisa, mas nunca sabendo saber, com esse tédio que a consciência carrega ao colo...ai meu Deus como eu soube apenas nesses últimos tempos que a salvação não tem nada a ver com moral, que se Deus salva é pelo reencontro, é só pela possibilidade de eu me reencontrar ali, todo, pleno, com um instantezinho apenas de lucidez e mergulhado de novo no poço indefinido e livre de eu-pequeno... Perdão o desabafo, mas ainda não consegui dizer isso a um amigo que estivesse por perto, eu tô dizendo a um amigo de longe, cujo ombro só conheço de letras, eu tô dizendo pra ver se meu coração descansa... Será que onde quer que eu esteja, doravante, vou sempre me sentir exilado? Meu Deus, por que me abandonaste tão longe de mim?

Gustavo disse...

Fazia tempo que todas essas palavras estavam entaladas aqui na garganta, que o peito ardia sem condições mínimas de expressá-las. Hoje você fez isso por mim, e por tantos outros, Roger. Desde o dia 31/01/2009 tenho esse grito sufocante apertado, reprimido...Lindo texto, linda confissão.

Janete Cardoso disse...

Vocês todos são uns lindos! :'(
Abraço forte, Roger.

Tuco Egg disse...

Maninho Roger. Nessas horas me dá vontade de dar um abraço, ou sentar do lado em silêncio olhando o horizonte. O abraço envio assim por escrito, que não há o que fazer. Mas sento agora por um tempo olhando pro longe, na direção do velho mundo, acompanhando em pensamento um irmão que nunca vi, mas que gosto muito.

...

Rubinho Osório disse...

De um lado, o Tuco. No outro, eu. À frente, só o horizonte. E nossa solidariedade, nossa saudade de alguém que nunca encontramos, mas que está perto, mesmo assim...
Fica com Deus, meu coração fica com o teu.

CALITE disse...

NO MEU BLOG PROCURE O ARTIGO SOBRE O BARCO, E RECEBA UM POUCO DE PAZ E LUZ.bj.

Lou Mello disse...

Roger
Escrevi um texto na Gruta pensando em você e suas inquietações declamadas aqui. Veja lá. Espero que tenha alguma relevância. Abração
http://www.lhmbrasil.com.br/blog/archives/7304

Lou