Páginas

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Tudo que eu tenho e sou

Não sou realizado. Estou longe de ser uma pessoa resolvida. Sou um cara imperfeito, não me sinto completo.

Passeio em minha terra natal, revejo pessoas e lugares que ajudaram a escrever minha história. Ando por ruas desertas, me vejo em becos sem saída, me sinto um arqueólogo a escavar ruínas.

Já não posso mais beijar a barba mal feita de meu pai. Não posso mais beber da doçura carinhosa dos olhos de minha mãe. Não chuto virilmente a mesma velha bola de couro com meu irmão, estou impedido de dançar no embalo contagiante e alegre da beleza de minhas lindas irmãs.

Apodreceram todas as raízes que se arrembetaram de minha alma, quando o bom Jardineiro me mudou deste solo, como quem inadivertidamente muda um velho pé de café.

Boas e antigas amizades não são  fortes e valentes o suficiente para moverem o tempo e o espaço em prol de um abraço saudoso e quem sabe um raro fio de lágrimas.

Não posso me reencontrar no olhar bondoso dos outros, que me compreendiam tão bem e benignamente.

Condenada está a arquitetura de minha vida, tudo que tenho e sou, cuja história estava detalhadamente registrada nas páginas deste mundo, se perdeu.

Os poucos fragmentos que cato aqui e ali não chegam a formar um todo coerente.

Quão desesperadora, triste e dolorida e a amputação, sem morfina, de si próprio.

Quem me garantirá alguma salvação?

2 comentários:

Rubinho Osório disse...

"Remember", de Harry Nilsson:
"Long ago, far away
Life was clear, close your eyes...
Remember, is a place from long ago
Remember, filled with everything you know
Remember, when you're sad and feelin' down
Remember, turn around
Remember, life is just a memory
Remember, close your eyes and you can see
Remember, think of all that life can be
Remember...
Dream, love is only in a dream
Remember...
Remember, life is never as it seems
Dream...
...
Long ago, far away
Life was clear
Close your eyes..."
Não sei dizer mais nada... Abs

Rubinho Osório disse...

Ah...
http://youtu.be/JU1IMXe8EkI