Páginas

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Fé não se debate

Abraão foi chamado pai da fé, não porque deu-nos um credo sistematizado; mas porque não enquadrou o seu em sistema algum, em lógica alguma.

Ele não deixou-nos uma definição de fé, mas largou o conforto de sua terra e partiu para o desconhecido.

Ele não deixou-nos um tratado sobre esperança, mas idosos, ele e sua esposa, pariram um filho, o filho da promessa.

Ele não dissertou sobre confiança, mas sacrificou o próprio filho no altar da provação.

Abraão não escreveu nenhum catecismo, mas beijou seu filho ressuscitado das cinzas do altar.

Fé não se debate, se vive. Ideias não se debatem, se trocam. Religião não se debate, se segue. Pessoas não se debatem, se beijam.

Um comentário:

Rubinho Osório disse...

Aliás, pra ser bem sincero, debater é coisa pra animal moribundo... esse se debate até morrer.