Páginas

sábado, 29 de novembro de 2008

O sorriso lindo de minha mãe

imagepor Denise Stöckli

Ontem foi a Missa de 7o. Dia da mãe, celebrada pelo tão querido Padre Samuel, grande amigo e admirador de minha mãe. A Missa foi linda, com direito ao Glória e ao Credo, pois Padre Samuel fez questão de celebrar uma missa alegre, completa, missa que transmitisse a paz, a serenidade, a tranqüilidade que estava no coração dele com a partida de minha mãe. Serenidade, pois era a missa da ressurreição e da certeza de que ela agora está nos braços de Deus. Até a estola ele trocou, ao invés da verde, escolheu a branca, que traz a paz.

A homilia foi linda! Nossa! Como foi bom ouvir palavras tão carinhosas, com tanta admiração e afeto, palavras reconfortantes, que acalentam o nosso coração tão dolorido. Lembrou inclusive das palavras do Rogério, ouvidas por nós no velório, quando Rogério mencionou que a doença de mamãe havia tirado dela o dom da fala. Acrescentando, que ela soube usar esse Dom, com tanta sabedoria e propriedade. A mim, particularmente, tocou muito quando ele mencionou o sorriso lindo de minha mãe. Disse que quando chegou à Paróquia, há 12 anos atrás, até chegou a comentar com o Padre João, que foi logo concordando: “A Rosarinha tem um sorriso lindo! Esse sorriso chegou e ficou no meu coração!” Emocionei, porque a doença de minha mãe já havia arrancado dela esse sorriso há quase dois anos e eu já havia me esquecido dele. Foi tão bom lembrar dela sorrindo! Também encheram meu coração de alegria e conforto quando ele disse que nestes 12 anos, nunca, em momento algum, ouviu o nome de minha mãe envolvido em alguma intriga ou fofoca. É mais um testemunho da pessoa especial que ela foi e do carinho de toda comunidade para com ela. E isso deixa nosso coração mais leve.

As lágrimas voltaram novamente na hora do ofertório, quando Pe. Samuel oferta não só a vida de minha mãe, mas como uma homenagem especial, oferta em agradecimento todas as vezes que minha mãe ia à secretaria da paróquia, quer seja pra marcar uma intenção de missa, levar uma muda de planta ou uma lembrancinha trazida da Europa, e ali ficava, para aconselhar, orientar, bater papo, ajudar. Durante toda a missa, só ouvi palavras de carinho e conforto, e essas palavras sim, acalmam nosso coração sofrido.

As músicas foram lindas, cantadas por Zaíra e suas amigas, as letras escolhidas a dedo. Antes mesmo de a missa começar, elas já cantavam “Sempre no meu coração, perto ou longe estarás...”. A da comunhão me levou aos prantos. Começava com “Pelos prados e campinas verdejantes eu vou. É o Senhor que me leva a descansar. Junto às fontes de águas puras repousantes eu vou”. Assim vi minha mãe, assim acredito que ela foi, ela que gostava tanto de viajar, olhar os campos, Deus a levando a descansar. Quando olhei pro pai, ele também já estava chorando, comovido, com certeza, pela mesma sensação.

Pra terminar, Elisa leu pra gente, do livro Lembranças da mãe, o texto onde ela reflete sofre a dor da perda. Dor, dor e mais dor! Mas também a certeza de um dia chegar ao céu e encontrar Madrinha Chiquinha. Meu coração então ficou ainda mais leve! Ficou em paz.

Mas terminou mesmo foi com o carinho, o conforto, a alegria ao abraçar cada um dos amigos que, deixando seus afazeres e obrigações, foram lá nos confortar e trazer seu carinhoso abraço. Poder se jogar nos braços de amigos tão queridos, meus, da mãe, do pai, dos meus irmãos, abraçar nossos familiares, poder chorar o choro da alegria e da certeza de que a vida tem que continuar e que eles estarão aqui. Pois a cada abraço, me era sussurrado ao ouvido palavras de carinho, e a certeza de que podemos contar com eles, pro que der e vier.

3 comentários:

Lou Mello disse...

Continuamos por aqui. Nosso respeito e sincero pesar. Abraço muito forte a você e toda a família.

MamaNunes disse...

Sempre haverá consolo para os que estão em Cristo.
Um grande abraço para toda a sua família.


Lí seu coment na Alice querendo o tradutor para o blog.
http://blogger-dicasmamanunes.blogspot.com/2008/10/tradutores-de-pginas.html

Alex Esteves da Rocha Sousa disse...

Meus sentimentos.