Páginas

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Confissões de um fundamentalista

k0957416[1]Sou um fundamentalista. Que mal há nisso?

Acredito no capitalismo. Sei que os Estados Unidos é uma nação  abençoada por Deus pois seus valores estão baseados desde o início no Evangelho e na Bíblia.

As Sagradas Escrituras são minha única regra de fé e prática. Pois ela é a palavra de Deus e não possui erros. Desaconselho qualquer literatura, música ou outra forma de arte que não seja genuinamente cristã.

Da Bíblia pode ser extraída nossa dieta alimentar de maneira a termos uma vida saudável e longa.

Não aconselho bebida alcoólica e abomino o fumo. As relações sexuais só são santas quando praticadas por esposa e esposo no leito matrimonial (e precedida de um período de oração). Homossexualismo é pecado, assim como é pecado as teorias da evolução e da psicanálise. As quais devem ser combatidas. O comunismo foi forjado nos porões do inferno.

O Brasil só será um país próspero quando tivermos um presidente evangélico.

O catolicismo está doutrinariamente falido, quanto mais as outras religiões não cristãs do planeta.

Sou a favor da pena de morte e do porte de armas, embora uma coisa não se relacione diretamente à outra.

Os maiores sinais de uma vida abençoada estão no sucesso físico e espiritual. Este é conseqüência direta das bênçãos divinas e de uma vida disciplinada e diligente.

Como pastor reconhecido vejo como fruto de um ministério saudável o plantar igrejas, evangelismo, o amor a missões e naturalmente o crescimento da igreja.

  • O plantar igrejas: este é o principal instrumento para fazer o Reino de Deus expandir.
  • Evangelismo: o principal produto no portfólio eclesiástico é a mensagem de salvação que deve ser proclamada a tempo e fora de tempo, por todos, independente das intenções.
  • Missões: O apostolado cristão, treinamento e sustento de missionários é a principal arma para conquistarmos terreno do inimigo.
  • Crescimento da igreja: Toda igreja saudável tem que crescer! Para isso existem vários livros bons e várias boas estratégias para atrair almas.

Sou fundamentalista pois ele funcionou em minha vida. Se não funcionar na sua também sou capaz de rasgar minha Bíblia.

Sou um fundamentalista. Que mal afinal há nisso?

2 comentários:

Eduardo Medeiros disse...

Olá Roger, tudo bem?

Olha, se você fosse fundamentalista ninguém teria nada a ver com isso. O problema é quem nem mesmo os fundamentalistas roxos (os que escreveriam esse texto) já não são assim tão fundamentalistas.

Enfim, começaram a pensar.

abraços e me visita lá na sala do pensamento.

Rubinho Osório disse...

Que mal há nisso?
Há o mesmo mal que há em toda e qualquer ideia, hipótese, conceito, teoria, invenção, tese, doutrina, crença, convicção, ideologia, filosofia, etc, etc, etc... A pretensão de saber o que Deus é, pensa e sente. Só.