Páginas

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Uma mordida (in)certa de consequências catastróficas

Eva então olhou para o fruto da árvore da vida. Estava com fome. Pegou o fruto e comeu. Depois levou para Adão, que também comeu o fruto.

Ouvindo o homem e sua mulher os passos do SENHOR Deus que andava pelo jardim quando soprava a brisa do dia, foram correndo se encontrar com Ele.

Deus perguntou-lhes: “Vocês comeram do fruto da árvore da vida que está no meio do jardim?”

Disse o homem: “Sim, a mulher que me deste por companheira me deu do fruto da árvore, e eu comi”.

Então disse o SENHOR Deus: “Agora o homem se tornou como um de nós, vivendo para sempre. Não se deve, pois, permitir que ele tome também do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, e conheça o bem e o mal.” Deus colocou a leste do jardim do Éden querubins e uma espada flamejante que se movia, guardando o caminho para a árvore do conhecimento do bem e do mal.

Adão teve relações com Eva, sua mulher, e ela engravidou e deu à luz a filhos e filhas.

Certo dia os anjos vieram apresentar-se ao SENHOR, e a serpente que era o mais astuto de todos os animais selvagens que o SENHOR Deus tinha feito também veio com eles. O SENHOR disse à serpente: “De onde você veio?” Ela respondeu ao SENHOR: “De perambular pela terra e andar por ela”.

Disse então o SENHOR à serpente: “Reparou em meus humanos? Como eles são irrepreensíveis, íntegros, temem a Deus e evitam o mal”.

“Evitam o mal? Que piada é essa? Você os privou do conhecimento (do bem e) do mal. Mas dê acesso a árvore do conhecimento do bem e do mal e estende a tua mão e fere tudo o que eles têm, e com certeza eles te amaldiçoarão na tua face.”

O SENHOR disse à serpente: “Pois bem, tudo o que eles possuem está nas suas mãos; apenas não toque neles. A cerca porém em volta da árvore do bem e do mal jamais poderá ser removida”.

“Então nada feito. Sem conhecer o que é o mal, o homem permanecerá como um animal amoral, como robô de vontade amarrada. Eles não possuem nenhuma liberdade, nem opção de liberdade frente à sua vontade, que os aprisiona. Eles jamais seriam repreensível, não por escolha própria, mas porque você vetou-lhes o caminho, eles jamais deixarão de ser íntegros, não por escolha própria, mas porque você castrou-lhes a possibilidade de julgamento, eles não te “temem” nem “evitam” o mal, eles simplesmente desconhecem o peso moral dessas coisas”, respondeu Satanás, com um riso de canto de boca e um ar severo de irritação.

Deus convocou os céus para uma reunião de urgência. Alguma coisa havia dado errado no plano…

Um comentário:

Rubinho Osório disse...

Nooossa!!! Muito legal essa inversão de narrativa. Já pensou? Teríamos cultura e civilização? Haveria superpopulação? Afinal, todos viveriam para sempre...
Talvez fosse um mundo muito chato, mas a ideia de não existir os Hitlers, Malufes, Bushes e que tais da vida seria ma-ra-vi-lho-so!!!
Ou não?