Páginas

quarta-feira, 20 de abril de 2011

O Anti-mito de Ananias e Safira

Se Barnabé tornou-se um herói da igreja cristã, Ananias e Safira são os seus antagonistas.

A narrativa de caráter mitológico nos reporta para um Deus, que até então não tinha mostrado sua cara nas páginas do novo testamento.

“Ouvindo isso, Ananias caiu morto. Grande temor apoderou-se de todos”

“Naquele mesmo instante, ela caiu morta aos pés dele.”

Até então o sopro divino, seja nos lábios de Jesus ou de seus discípulos, era somente canal de vida, de cura, de ressurreição, de misericórdia e de perdão. Nada se aproximava da morte ou juízo. Até então…

O Deus Jeová, que Marcião fez questão de deixar separado nas páginas do Velho Testamento, parece querer revelar sua ira também no Novo.

Suas exigências custam a vida de um casal da igreja primitiva. [Quiçá esse mesmo Deus operasse com o mesmo rigor na igreja cristã de nossos dias].

O pecado mortal do casal, Ananias e Safira, não foi a falta de caridade ou de liberalidade, mas a tão odiada hipocrisia. Em afinidade com as palavras de Jesus, Deus, nesse caso, continuou não tolerando a farsa religiosa. E fez questão de deixar isso bem claro, em letras garrafais.

Além da morte súbita que pode dar margens a mil e uma interpretações, agregado a ela está o súbito sepultamento – evidências de que o texto deve ser tratado necessariamente de forma não literal.

Embora ele sirva como ferramenta prática a ser usada, por líderes inescrupulosos, para causar pânico em um rebanho já costumeiramente massacrado pela culpa e pelo medo, ele deveria primordialmente servir para reforçar o óbvio: nunca use máscaras [na igreja], especialmente se essa máscara tiver o rosto de um herói como Barnabé.

(Continua…)

3 comentários:

Eduardo Medeiros disse...

oi roger.

de fato, o autor do episódio quis enfatizar que as máscaras da hipocrisia não deveriam estar na cara dos seguidores de jesus. o autor usa o deus irado do antigo testamento para reforçar uma das características de jesus: a transparência.

abraços

Charles Maciel Vieira disse...

retrata a mesma Deidade vetero-testamentaria espelhando na Nova Aliança sua absoluta vontade e zelo por si mesmo mediante seus "vasos" da igreja primitiva, mas parece que a ekklesia perdeu conato com Deus ou Deus mudou para com o seculo 21.

Pr.Charles Maciel Vieira
http://palavraeteologia.blogspot.com

Felipe disse...

A morte de Herodes Agripa I, o perseguidor dos seguidores de Cristo - devorado vivo por vermes, por intervenção do até então sumido Anjo do Senhor (Atos 12.20-23) - não seria mais um elemento do Anti-Mito do Deus Vingador?
Abraços fraternos.