Páginas

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Revolução Religiosa

“Religião e sociedade não eram instâncias separadas até a alta Idade Média. Dizer que Jesus era um revolucionário religioso-social é pleonasmo.

O mal nosso hoje é justamente esse. Revolução social nada soa de revolução religiosa. Só que do ponto de vista do Império Romano, Jesus era um traidor, que incitava a desordem.”

por Felipe Fanuel

2 comentários:

Rubinho Osório disse...

Por onde anda o Felipe??? Sinto falta do cara...

A Teia das Vaidades disse...

E falar em revolução agora é falar um idioma desconhecido. O povo, em particular alguns dos mais vistos líderes, não incentivam o imitar de Jesus, mas a prática de pequenas ações para a melhoria do bem estar particular. Ser revolucionário hj em dia continua sendo como na época de Jesus, coisa pra poucas pessoas.