Páginas

terça-feira, 12 de novembro de 2013

A última revelação: suma anti Brabus

A primeira coisa a reconhecer é que você não está inteiramente informado de tudo.

Você ainda não foi submetido a toda a verdade, ainda não ouviu o que precisava ser ouvido e não sabe o que precisa saber. Algo foi escamoteado da mensagem. Subtraído, com toda a probabilidade – sonegado, bem mais que uma vírgula.

O mais curioso sobre o que tenho a dizer, portanto, é que todo o essencial você ainda não ouviu uma vez sequer. Uma revelação adicional será necessária, uma revelação adicional bastará. Se você busca oráculos e confidências espirituais ainda não sabe muito bem onde pode encontrá-los. De mim você não receberá algo que não possa beber diretamente na fonte. Você não vai precisar de perseverança e de discernimento; pode desejar mais que companhia e um ombro para se recostar; pode ajoelhar-se pedindo mais que forças para fazer o que precisa ser feito, e especialmente para que lhe seja revelada alguma coisa que você ainda não sabe.

Não Adianta olhar para o céu esperando algum mandamento adicional. As ordens que nos foram deixadas ainda  não bastariam para ocupar nem essa, nem mais de uma vida, se tivéssemos alguma de reserva.

O Senhor me revelou que você precisa da última revelação: O Livro de Jesus – o último achado arqueológico.

Devidamente adulterado do original: O que foi dito e o que Jesus disse

2 comentários:

Anônimo disse...

Dia desses capturei uma conversa entre a Norma Braga e o primo do PB no Face, onde ela diz algo como "ele gosta de passar por eterno incompreendido". O próprio, porém, chama a isso de "meu ministério de fazer o circo pegar fogo". O que é quase a mesma coisa. Esse foi o texto mais lido e relido por mim do escritor PB.
bete

Rubinho Osório disse...

Bete, por outro lado, talvez o Brabo seja o escritor que eu mais entendo - não intelectualmente, mas emocionalmente. Sinto uma imensa empatia e identificação com seus escritos, que dá até medo.