Páginas

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Será preciso morrer

por Paulo Brabo

1187808422"Alcançar a individuação é conciliar consciente e inconsciente, e vivemos doentes os que vivemos adiando essa jornada e esse destino. Porém em geral preferirmos a doença, porque intuímos em nosso silêncio (intuímos corretamente) que para encontrar a individuação é preciso transgredir todos os limites do conforto, dos privilégios e das prerrogativas. Para curar-se da doença é preciso escolher a morte e o esvaziamento. É necessário mendigar o conforto no desmembramento e na tragédia.

Não temos como saber se sobreviveremos à contemplação da nossa imagem na semelhança do espelho; porém, se nossa narrativa deve avançar, será necessário nos despirmos das ilusões e nos vermos como realmente somos.

Ou seja, será preciso morrer."

Fonte: Bacia das Almas, título original: Alcançar a individuação

7 comentários:

Juber Donizete Gonçalves disse...

Roger,

Paulo Brabo como sempre arrebenta, mesmo falando da morte.

Abraço.

Roger disse...

Juber brother,

o tema que você abordou em seu Blog é muito importante. O Brasil ainda precisará de tempo para virar essa página relacionada à população indígena. E nós cristãos temos um papel muito importante nisso, e uma dívida.

Quanto ao Brabo, a história já tem um lugar de honra reservado para ele, como fundador do monaquismo contemporâneo que salvará a igreja de sucumbir.

Abrçs,

Roger

MamaNunes disse...

já dizia o Mestre...
saudades mano!
abraços

Clóvis disse...

Roger,

Acatei sua ótima idéia de um blog colaborativo para interessados em aprender grego com quem não sabe :-)

Dei o ponta-pé inicial. Preciso de ajuda para estruturarmos.

Pelo que entendi, os interessados no assunto seriam inscritos como colaboradores. É isso?

Preciso que me envie seu email, para cadastra-lo. Pode enviar para clovisjose at gmail.com

Clóvis

Clóvis disse...

Esqueci de dizer o endereço: http://koinehellenike.blogspot.com

Clóvis

Felipe Fanuel disse...

Roger,

Morrer aqui é o auto-esvaziamento. Filipenses 2,7 nos mostra que o próprio Deus fez isso. (No próximo domingo, pregarei sobre isso.)

Esvaziar é um "egocídio" mesmo que acontece para mostrar que as ilusões nada mais são que altares para um "eu" apenas. A ilusão sacrifica todas as suas possibilidades. Não é esse o tom da tentação? Fazer com que você se venda para apenas um só prato de lentilhas e não desfrute todos os sabores da vida?

Um abraço.

Lou Mello disse...

Estamos todos e sempre correndo atrás do vento. Não importa o que façamos, se devassos ou monges, trabalhadores ou membros da justiça, honestos ou políticos, não faz diferença. Nessa pele, não contemplaremos a verdade de nós mesmos.