Páginas

sábado, 3 de janeiro de 2009

Sadismo Pseudo-cristão

Há três passagens bíblicas que mal interpretadas e mal compreendidas podem criar uma espécie de comportamento e ideologia doentia entre os cristãos. E nesses primeiros dias de 2009, isso muito me preocupa, pois esse tipo de comportamento no sadismo. Já cansei de ouvir e ver cristãos(quando estão numa roda comentando sobre certas notícias trágicas de alcance até mesmo mundial), simplesmente comentam:"É isso mesmo! É a palavra de Deus se cumprindo".

Reamente há passagens bíblicas que preveem grandes tragédias na história da humanidade e até mesmo o próprio Cristo nos avisa que no mundo teremos aflições.

Mas em passagem alguma a Bíblia nos encoraja a sermos apáticos ou sádicos aos depararmos com esses acontecimentos. Muito pelo contrário, a bíblia nos incentiva a praticar toda forma de bem, movidos pelo amor á Deus e ao próximo.

Numa dessas passagens(I Tessalonicenses 5:18), nos incentiva a louvar a Deus em todas as circunstâncias, mas esquecemos de perceber na carta, que "todas as circunstâncias", na verdade, basicamente se resume a perseguições religiosas nas suas diversas formas na cidade de Tessalônica. Parafraseando o versículo, ele não quer dizer que:"Em todas as desgraças dai graças". Vamos fazer um exercício prático para percebermos o quão doentio pode ser encarar esse versículo dessa maneiro?

AS ENCHETES EM SANTA CATARINA: "Graças a Deus pelas enchentes em Santa Catarina e pelas pessoas que ficaram desabrigadas e perderam tudo".

ATENTADOS EM MUMBAI: "Graças a Deus pelos atentados em Mumbai e pelas pessoas que morreram graças a esse atentado".


...e finalmente...


A FOME E A MISÉRIA NA ÁFRICA: "Graças a Deus pelas pessoas que morrem de fome na África e pela situação de pobreza em que eles vivem".


Não é chocante quando nos deparamos com essas afirmativas de pseudo agradecimento a Deus?

A Bíblia não é uma cartela de bingo que você tem que vibrar cada vez que uma tragédia que ela prevê acontece.

As tragédias acontecem devido á miséria humana e o nosso dever enquanto cristãos e povo de Deus é fazer o bem das mais variadas formas e com amor. Que compaixão é essa que se vangloria porque está vendo no tempo o cumprimento das tragédias previstas na Bíblia?

Transportamos nossa apatia enquanto telespectadores de programas que só divulgam tragédias para o âmbito da leitura bíblica. As tragédoas que lá estão previstas não estão lá para que desempenhemos o papelo de meros espectadores apáticos, mas de ativistas do bem em favor do próximo, para tentar minimizar a dor daqueles que estão sofrendo com as tragédias de nosso tempo.

Que em 2009 possamos mudar de posição, que saiamos da nossa posição de espectadores apáticos e sádicos e mudemos para uma posição de agentes ativos do Reino que rumam para a construção da Nova Jerusalém, onde não haverá mais lágrimas e nem choro se ouvirá.

11 comentários:

Charles Fernando (Phoenix7) disse...

é tão comum ouvir isso rs, você acertou na mosca!

Roger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Roger disse...

Por que será que somos tão deterministas? Será que isso retira de nossos ombros nossa responsabilidade moral? Ou será que isso é só um medo que temos de nos tornarmos seculares demais?

Quantos exatamente agora não devem estar vibrando com a guerra entre palestinos e israelitas, com base nesse pensamento: está se cumprindo?

Janete Cardoso disse...

Estamos conformados com o século.
Diante da minha impotência, quando leio coisas assim, também penso: está se cumprindo... mas com pesar, pelas almas que morrem sem Cristo.

Helma Aguiar disse...

"A Bíblia não é uma cartela de bingo que você tem que vibrar cada vez que uma tragédia que ela prevê acontece."
Bingo! Muito bom. É até mesmo incompreensível constatar a quantidade de pessoas que pensam assim. Não só nas "previsões" da bíblia, como tb comumente ouvimos dizerem: "Deus levou meu filho...", "Se Deus quiz assim..."

Que em 2009 possamos mudar de posição, que saiamos da nossa posição de espectadores apáticos e sádicos e mudemos para uma posição de agentes ativos do Reino que rumam para a construção da Nova Jerusalém, onde não haverá mais lágrimas e nem choro se ouvirá.[2]

Helma Aguiar disse...

Obrigada pelo comentário no meu blog. Já arrumei o "Mais que Palavras". Valeu!

Professor Augusto disse...

LUKAS, vc continua iluminado, produzindo textos maravilhosos. Este é mais um deles. A nossa necessidade de Deus nos faz ver na Bíblia coisas que DEUS não quer. Foi isto que Jesus mostrou no Sermão do Monte. Os escribas e fariseus foram condenados por esta maneira rude e exagerada de professarem a fé. Por isto o Sermão do Monte é a CARTRA MAGNA de Jesus, deixada para a nossa permanente reflexão, nos ensinando a ver e a compreender com os olhos de Deus. E seu texto se encaixa inteirinho nele. Parabéns.Que o Divino Espírito contiue iluminaNndo VC PARA O BEM DE TODOS NÓS. aBS AUGUSTO

Cássio Gonçalves disse...

Olá.
Achei o blog "zapeando" e gostei. Acho que acertou em cheio no último post. Passagens bíblicas como essas interpertadas fora de contexto ajudam a legitimar uma passividade comum em nós, brasileiros.
Achei dahora a forma com que usa seu espaço. A Teologia é um assunto interessante e vou estar acompanhando. Acho arriscado buscar novas fronteiras porque nunca sabemos o que há no outro lado. Uma proposta corajosa e bonita.

Roger disse...

Como sou líder de uma comunidade cristã, horrorizo-me com os evangélicos, que mais uma vez sustentam a leitura simplória da Bíblia que sempre fizeram. Para se manterem coerentes, apóiam um exército profissional numa carnificina sem precedentes. Tenho vergonha dos crentes! Já recebi e-mails celebrando as bombas como sinal da volta de Cristo (certamente eleitas pelo Divino), com direito a Aleluia, e acompanhados do mais abjeto chavão: "Deus está no controle"!

Copiei de "O que penso sobre o massacre de Gaza" de
Ricardo Gondim

Acho que tem tudo a ver com seu texto!

Clóvis disse...

Lucaz, Roger e demais,

Sou determinista no sentido de que tudo o que acontece foi preordenado por Deus e creio que Deus está no controle de tudo.

Mas não sou turista do Vesúvio. Assim, entristeço-me com as coisas ruim que acontecem. Choro com os que choram. Mas continuo crendo que um Deus sábio e amoroso está realizando o seu plano na história.

Em Cristo,

Clóvis

Roger disse...

Caro Clóvis,

acho que isto só tem a ver com aquilo que vínhamos conversando em seu Blog (e por sinal estou ainda te devento algumas respostas).

Na verdade já faz uma grande diferença o sentimento por trás de nossas esplicações e estou com você nisso, temos que nos entristecer com as tragédias e mais ainda com as injustiças. E o que Lucaz ressalta é que nem todos sentem assim...

Quanto ao determinismo, creio que Deus preordenou tudo (ordenar no sentido de estabelecer ordem, leis).
Evidentemente que coisas saíram dessa ordem original.
Mas não sou idiota o suficiente para pensar que Deus tenha perdido o controle.

É de suma importância discernirmos onde estão os limites: da pura caualidade, da intervenção direta divina e da ação humana. E mais importante ainda é não perdermos de vista que Ele muda maldição em bênção e faz com que todas as coisas concorram para o bem daqueles que o amam e foram chamados segundo o seu propósito. Mas isso é diferente de determinismo (pois esse não conhece a casualidade nem a ação humana e deposita precipatadamente tudo na conta de Deus).