Páginas

terça-feira, 14 de julho de 2009

O fim do verão

É muito comum ao emigrante inexperiente esquecer-se de que uma hora o calor se vai e a claridade torna-se sombria. O processo gradual e quase imperceptível da mãe natureza, faz com que pensem que o verão é eterno.
Cada estação tem seu valor e glória, mas nada se compara a uma primavera ou verão, e este, agora, contempla o seu fim.
O vigor natural atingiu o seu pico e vai entrando em declínio, logo mergulhará abaixo da linha limite daquilo que poderia-se denominar "vigor".
Cresces-te e multiplicas-te, mas chegou o tempo de começar a recolher-te.
Os fortes ventos que antes te impulsionavam e refrescavam corpo e cabelos, agora te arrancam as folhas secas e causam-lhe calafrios.
Aproveite os últimos dias longos. Nunca reclames da temperatura elevada ou da luminosidade. Goze cada raio de sol! Se puderes porventura soltar alguma folha nova, não te acanhes. Pois o outono já se instaura e em breve chegará o inverno, e então será só canseira e enfado.

Um comentário:

Rubinho Osório disse...

Tadinho de você... por aqui o verão acabou faz 2 meses e recomeça daqui a 2 meses...
Quem mandou virar alemão...