Páginas

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Você morrerá (1)

"Porque no dia em que dela comer, certamente você morrerá" - (Gen 2:17)
Falar sobre morte não foi um tabu para Deus. Pobre Adão que não fazia a mínima idéia do que seu Pai queria dizer.
- Morte?? O que é isso?
Com o passar dos anos, e não foram poucos, e das incontáveis mortes, continuamos como nosso pai Adão, não temos a mínima idéia do que seja a morte.
- A morte é um mal ou um bem?
Coitado de Adão que nem essa pergunta poderia formular, afinal, faltava-lhe justamente o senso ético. "Conhecimento do bem e do mal? O que é bem? O que é mal?"
Deus, sem medo de passar por mentiroso, ou por um profeta atrapalhado, profetizou algo que não se cumpriria. Adão comeu e não morreu. Não no dia.
Aparentemente, então, foi a serpente quem conseguiu mais acertadamente conhecer o futuro: "certamente vocês não morrerão".
"Nem toques nele!" Foi a advertência divina. Ele sim, conhecedor do bem e do mal, sabia que a morte não era flor que se cheire, e tentou, em vão, impedir o primeiro par de se intoxicar com ela. Tarde demais... nhac! E a setença poderia ser prorrogada, mas já estava promulgada: "Você é pó, e ao pó voltará".
Um animal, provavelmente um cordeiro, foi quem pagou o pato, sendo sacrificado naquele dia, para oferecer sua pele ao casal transgressor, que sofria com a consciência pesada e pudor exarcebado, por terem se lambusado com o fruto proibido - marido e mulher, agora, se acanhavam até mesmo de estarem pelados um na frente do outro.
Bem vestidos, ou não, a morte iria capítulos mais tarde lhes encontrar em uma esquina qualquer do mundo, não, sem antes lhes furtar um filho pelas mãos de um outro.
(continua...)

2 comentários:

Lou Mello disse...

No fim todos morreram e todos morrerão, inclusive nós que se estivéssemos lá, não teríamos caído na conversa da serpente. Nós colocaríamos a rastejante em uma gaiola e ganharíamos uma nota fazendo ele falar no Faustão. É ruim hein? Uma cobrinha falante qualquer nos tapear. Somos enganadores profissionais.

Roger disse...

Enganadores profissionais é um pouco forte. Somos apenas astutos amadores!