Páginas

terça-feira, 5 de novembro de 2013

O Livro de Jesus – o último achado arqueológico

Nas escavações da Universidade de Jerusalém em convênio com as Universidades inglesa de Oxford, a alemã de Göttingen e o Vaticano, nas proximidades de Qumran na Palestina, foi descoberto aquilo que está sendo chamado de o achado dos milênios.

Segundo esclarece Prof. Dr. Dresken-Weiland no jornal die Welt trata-se de um rolo semelhante aos chamados “manuscritos do mar morto” e foram encontrados na mesma região. O manuscrito encontra-se em quase perfeito estado de conservação e segundo testes de carbono 14 data certamente do primeiro século.

Tradutores estão trabalhando com afinco na tradução do denso manuscrito e já afirmam que tudo indica ser uma narrativa feita por um Rabi de nome Jeshua, que se intitula o filho divino do homem, sobre sua vida, milagres e doutrina.

Nas primeiras linhas (ou prefácio) de seu livro Jeshua fala que ali serão fornecidas aquilo que chama de as chaves para interpretação de toda Torá e demais livros sagrados judeus inclusive os cinco grandes que hão de vir. Jeshua irá narrar o processo pelo qual, em sua adolescência, se dispôs à tarefa de escrever de próprio punho o último livro sacro. 

Lá ele detalha como os primeiros filhos de Adão e Eva se procriaram sem cometerem incesto e explica e revela o verdadeiro significado da união entre os anjos e as filhas dos homens. O Rabi apresenta a fórmula misteriosa para a longevidade dos primeiros patriarcas esclarecendo-a com base na medicina e astrologia de sua época.

Após passar por diversas passagens menos claras de nosso “Antigo Testamento” como por exemplo, ás dimensões efeitos do dilúvio, a formação dos diversos povos com detalhada e clara menção aos conhecidos continentes de hoje, as pragas do Egito e a conversa de Saul com o finado Samuel por meio de uma vidente, o autor do livro faz uma introdução aos “cinco grandes livros que hão de vir” - especialistas especulam aqui que se trata de textos pretestamentários sobre os evangelhos cristãos e apocalipse.

Em seus textos pretestamentários Jeshua explica o elo que liga-separa a carne e o espírito, o que teólogos, que já examinaram algumas passagens, estão chamando de elo chave da impecabilidade.

Nos oráculos do Rabi, ele mesmo profetiza a data com precisão e a época em que seu livro seria encontrado. A partir dessa data ele marca os tempos para seu retorno e governo sobre todas as gerações.

Devido às possíveis consequências indesejáveis na sociedade ocidental de uma revelação abrupta de todo o surpreendente texto, nesse momento, uma comissão de espiritualidade, ética e política dos institutos envolvidos está reunida em Jerusalém para decidir quais partes serão de imediato trazidas a público e quais terão que ser reveladas com mais cuidado.

Em uma homepage conjunta que está sendo montada serão disponíveis, nas próximas semanas, os primeiros textos para download afirma Prof. Dr. Dresken-Weiland. Perguntado sobre as possibilidades de que o livro tenha sido escrito por Jesus Cristo, ele responde que já não restam dúvidas sobre isso. E sobre possibilidades de que esse achado seja uma farsa, ele afirma categoricamente: Forjar uma farsa dessa dimensão, com tanta precisão, fidelidade e acerto, seria um feito maior que o próprio achado.

3 comentários:

Rubinho Osório disse...

Seria o último achado mesmo!

Anônimo disse...

Quando vao postar o texto para download?

Anônimo disse...

Cheio de contradições com o que o verdadeiro Jesus disse!

Besta é quem acredita!