Páginas

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

O Evangelho “moderno” de Jesus

por Jacqueline Emerich

blog.cls Na arquitetura existe um conceito paradoxal: “Menos é mais”. O autor da frase é Mies Van der Rohe, arquiteto alemão e umas das figuras centrais do Movimento Moderno.
Tudo o que os modernistas não queriam nessa época era repetir o passado, daí a robustez e a simplicidade das obras a partir da década de 20: nada de firulas, nada de ornamentos, nada de rendados no telhado e morte às colunas gregas!
Eles não estavam errados quanto ao conceito: de fato, menos é mais. Porém toda a discussão acerca do menos está muito além de blocos de concreto e painéis de vidros.
O cristianismo contemporâneo talvez tenha muito o que aprender com a simplicidade Moderna. Será que menos ornamentos na fé resultaria emmais pro Reino de Deus? Na arquitetura, o menos tem a ver com plantas livres, espaços abertos, estruturas à vista, a forma seguindo a função. E no cristianismo?
Parece que a fé cristã ainda está vivendo a arquitetura de 1700 e bolinha... É o Rococó Gospel: muita coisa encoberta, muito ornamento, muito emocionalismo, a preocupação em se expressar somente sentimentos agradáveis, as estruturas por debaixo das rendas.
O conforto e a beleza do Rococó nada tem a ver com o evangelho de Jesus Cristo. Pra Ele, menos é mais. Menos teologia, menos grego, menos formas diferentes de batismo, menos teologia relacional, menos predestinação, menos teologia da prosperidade, menos católicos, menos evangélicos, menos, menos, menos!
A simplicidade desconcertante do Mestre põe a baixo todas as formas acadêmicas de se entender a fé. Precisamos aprender com ele. Nada de vãs repetições. Basta de discussões que no final das contas não produzem nada. O “menos” de Jesus diz respeito à vida. Uma vida de fé sem ornamentos, mas repleta de sentido. Uma vida em que o “menos” é mais que “mais”, é acima de tudo Abundante!
Que o Senhor da Simplicidade nos conceda graça pra vivermos o “menos” do evangelho, a fim de que obtenhamos mais pro Reino de Deus.

Extraído de Fraternus 27.10.2007

4 comentários:

Professor Augusto disse...

Roger, este texto é maravilhoso! Rico na verdadeira reflexão cristã. Pura e simples. Jesus quado disse deixai vir a mim as criancinhas...mostrava que a simplicidade, a pureza e justiça e a verdade é que são coisas de Deus. Tudo mais são "rococós"que atrapalham a pureza da fé ao invés de nos ajudar no aprimoramento de nossa fé cristã. Valeu postá-lo! Louvemos ao SENHOR por isto! Augusto

Rubinho Osório disse...

Que 2009 seja "menos" para que sejamos "mais" !!!

Lou Mello disse...

Muito bom, comparação 10 (parábola?) e uma grande lição. De fato, menos é mais.

O PENSADOR disse...

Para falar a verdade, ..., creio que as igrejas estão tentando cumprir a idéia geral do "menos é mais". Contudo não estão a aplicando no contexto o qual sua postagem nos orienta a fazer. Antes, aplicam-na em relação a Jesus, "menos [Jesus e pregações sobre Ele] é mais [convidativo aos cristãos atuais que pensam, unicamente, na satisfação própria e secular].

Infelizmente, nossa geração deturpa as boas idéias, tais como "menos é mais"