Páginas

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Escolha: perca a razão ou a fé

É... estamos sempre às voltas com o tema fé (crenças) x razão. Diante das várias controvérsias eu Escolho não saber porque não sei. De fato, certos dogmas como o da trindade ou o da binatureza de Cristo já foram amarrotados, passados e repassados pela história da cristandade, e de alguma forma (provavelmente graças à exaustão da hermenêutica e da razão) pairam como pontos passivos de fé. Existem uma série, porém, de outros "pormenores" doutrinários que estão longe de ser solucionados.

Tem hora que só nos resta então abrir mão de uma (razão) ou da outra (fé).

3 comentários:

Eduardo Medeiros disse...

Olá, Roger.

olha, os pontos "passivos" só foram pacificados através da violência da imposição de quem tinha poder para estabelecê-los, em detrimento aos muitos que pensavam de outra forma.

para aceitar a trindade e a binatureza, em minha opinião, têm-se que matar a razão e elevar a crença a n potência.

pessoalmente, eu não faço mais isso.

abraços

Djalmir disse...

A razão não pode ser sacrificada em prol de um dogma; ninguém sacrifica, ninguém. Não acredito que as pessoas acreditem em suas declarações de fé, por causa da voz interior que diz: Não é verdade!!!

Rubinho Osório disse...

Pseudo dilema.
É possível, e muito saudável, manter a razão e a fé. Para isso, é necessário uma boa dose de humildade, duas pitadas de dúvida (uma na razão, outra na fé), acrescidas de generosas porções de esperança, essa mesma "frágil esperança que qualquer um pode apagar" - como disse Brabo.
Prost!!!